domingo, 9 de julho de 2017

Carteira de Investimentos

Conforme prometido, post de hoje dedicado à minha carteira de investimentos.

Vale contextualizar um pouco e dizer que quando eu era estagiária, comecei a me interessar muito por ações (small caps) e eu me aventurava com o meu pequeno salário na época em ações que valiam centavos e ficava acompanhando minuto a minuto o que acontecia com elas. Ganhei muito dinheiro (pelo menos era o que eu achava na época), cheguei a "dobrar meu salário do mês" com essas small caps e um belo dia, perdi metade de tudo que tinha ganho. Fiquei assustada na época e parei de arriscar meu dinheiro. Comecei a estudar mais sobre renda fixa.

Digo isso, porque analisando hoje a composição da minha carteira, vejo que sou extremamente conservadora. Aliás, estava até pensando se isso não seria uma característica feminina. Talvez isso seja assunto para um outro post. Mas basicamente, meu dinheiro está dividido da seguinte maneira:

LCA/LCI 65%
CDB gde banco 24%
CDB peq banco 3%
Tesouro Direto 8%
FII 1%

Dando um pouco mais de explicação:
LCA/LCI - virou meu grande queridinho quando comecei a investir para valer, em 2015. Consegui taxas bem atrativas de 96-98% com liquidez para 2 anos, em pequenos bancos. Eles estão vencendo neste ano e no ano que vem e estou realocando em outros ativos. 

CDB de grande banco - essa foi a maior burrada da minha vida financeira. Coloquei grande parte do meu capital em um produto financeiro que renderá 100% do CDI assim que completar 3 anos de aporte (e tem vencimento de 5 anos). Por enquanto ele está fazendo 2.5 anos, não vou retirar mais esse valor, já que estarei chegando nos 3 anos em poucos meses. Mas foi uma grande burrice que fiz logo quando comecei a investir "para valer". Foi aqui que coloquei as economias que eu já tinha juntado em 2015. 

CDB de pequeno banco - um CDB que rende mais (114%), liquidez em 2 anos. 

Tesouro Direto - aqui tenho uma mescla de pré-fixado (em menor porcentagem) e IPCA com diferentes datas de vencimento. 

FII - a única parte variável e arriscada da minha carteira. Tenho um valor baixo em um único FII que está me dando algumas alegrias porque está valorizando. Definitivamente preciso entender mais de FIIs...

É isso. Como trabalho demais, não tenho me dedicado ainda em entender à fundo como funcionam ações, fiis, ETFs e etc. Também não quero me arriscar sem conhecimento. Cada 1 real vale muito e não quero correr o risco de perde-lo. Acredito que após o 1 milhão eu mude um pouco de estratégia e queira arriscar um pouco mais. Ainda mais com a SELIC em queda, será quase que necessário quando os juros reais não forem mais essa maravilha do universo que estamos vivendo neste ano e que vivemos no ano passado. 

Em um dos comentários alguém citou que eu não devo girar muito meu capital. Na verdade eu giro quase que zero. Novos aportes eu vou colocando nos rendimentos que fazem sentido para mim, mas de fato não costumo ficar girando capital, pois além de dar trabalho, às vezes ainda pagamos taxa. 

Meu objetivo por enquanto é continuar em aportes consistentes para acumular capital e chegar logo no 1M. No próximo post acho que vou falar um pouco sobre meus gastos. Minha fatura de um dos cartões de crédito acabou de fechar (e fechou em patamares baixos, ufa!). 

De resto, tive um final de semana bastante agitado: aproveitei bastante minha sexta à noite com amigos, ontem sai durante o dia inteiro (e ainda aproveitei bem à noite) e hoje acordei tarde e trabalhei (faz parte). Foi bom para relaxar um pouco e curtir a vida. Devo ter gastado uns 200 reais muito bem gastos ao longo do fds!

E vamos para uma nova semana, que seja de muito sucesso para todos nós!

Até mais!

IFM


8 comentários:

  1. Você tem boas taxas de retorno em LCA/LCI, pelo que pesquisei dificilmente se acham taxas desse nível hoje.
    Como a Selic vem diminuindo e parece que diminuirá mais a Renda Fixa deve continuar perdendo força.
    Você tem alguma boa alternativa em relação a Renda Fixa?
    Acho que essa é principal pergunta para os investidores no momento. Só com grandes quantias investidas é possível conseguir retornos razoáveis.
    Procuro uma alternativa a essa situação.

    ResponderExcluir
  2. Oi Anon,
    De fato, hoje em dia o máximo que eu estava achando de LCI/A era 96%, 95% (e continuo aportando com essas taxas mesmo).
    Olha, eu continuo procurando CDBs de bancos menores e continuo acreditando em tesouro direto. Quero estudar um pouco mais de FIIs, porque até agora não estou 100% convencida que existem tão boas opções quanto em renda fixa.
    Por ex.: até meados do ano passado eu estava tendo 1% de renda passiva com a renda fixa. Hoje em dia esse valor varia entre 0,80% a 0,85%. Vejo bons FIIs rendendo 0,65% e 0,70%; por isso ainda não estou convencida.
    Outra opção que acho válida são boas ações. Quero também estudá-las, para na próxima queda eu poder surfar na onde de "baixa"..
    Abs!

    ResponderExcluir
  3. Carteira bem conservadora mesmo! hehehe, me lembra da minha em 2015.
    Eu me considero bem conservador também, mas tenho uma certa exposição em FII e ETF.

    No caso de FII, são classes de ativos diferentes da renda fixa, que é baseado em dívida.

    Ler relatórios gerenciais de alguns fundos ajuda a compreender a dinâmica do negócio.

    Bons negócios para ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Japa,
      De fato, sou super conservadora. No fim, com a SELIC alta dos últimos 2 anos, acho que até foi uma boa me manter nessa estratégia, tive aumento de capital consistente nas taxas altas.
      Quero começar a explorar outras opções, mas preciso estar mais tranquila no trabalho para isso. Com as futuras quedas da SELIC acho que não terei outra opção a não ser estudar.
      Abs e obrigada!

      Excluir
  4. Gostaria de fazer essa pergunta a você ou a qualquer um da blogosfera.. fundo de garantia no valor de 250 mil no meu caso q sou casado.. ex: eu posso aplicar 500 mil dividido metade no meu cpf e a outra no da minha esposa ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o FGC cobre 250k por instituição e por CPF.

      Mas eu preferiria correr o risco de perder os 250k além do garantido que colocar meu dinheiro no nome de terceiros mesmo que (principalmente) do cônjuge.

      A opção mais adequada seria simplesmente vc dividir o valor entre vários bancos.

      Excluir
  5. IFM,

    Realmente vc é ultra mega power conservadora... mas acho que muda com o tempo.
    Quando eu comecei a investir mais "consciente" rs, 1 ano atrás, eu tb era 99,9% em RF... mas com o tempo fui amolecendo... e hoje tolero mais riscos ("mais" é bem pouco na verdade hahaha mas tolero rs).

    Fiz esse post sobre o perfil de investidor de alguns blogueiros... pretendo atualizar em breve, e vou te incluir :p
    https://paodurismo7.blogspot.com.br/2016/07/observatorio-da-blogosfera-perfil-de.html

    Abraço,
    PD7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o post PD7! Deixei um comentário por lá, com uma sugestão para o seu próximo post!
      Obrigada por passar por aqui, fique à vontade para incluir meu blog no próximo post!
      Abs!!

      Excluir

Obrigada por tornar esse espaço um lugar fértil para troca de idéias! =)