sábado, 16 de fevereiro de 2019

Eu quero o carnaval!

E aí pessoal, tudo bem?

Como passaram a semana? A minha foi a pior semana do ano até agora. Entrei num pico de trabalho que foi surreal o quanto que eu trabalhei. Mas passou. Semana que vem estarei viajando à trabalho. Mesmo sem a intensidade de "botar a mão na massa" para trabalhar, tem toda a intensidade de eventos, reuniões, relacionamento com estrangeiros, aquelas coisas que eu já não gosto mais, mas que faz parte.

Pelo menos aprendi uma lição na minha vida e viajo segunda-feira no meio da manhã. Nada de embarcar no domingo, e nada de pegar avião na madrugada para chegar o mais cedo possível na segunda. Nananinanão!

Eu estava pensando em aproveitar o próximo final de semana no local que estarei, mas resolvi voltar na sexta e aproveitar meu final de semana em casa. Sério, nada como ficar em casa nos fins de semana depois que você passa dos 30 anos! rs.

A outra semana será de pré-carnaval e eu embarco na sexta mesmo rumo ao meu destino de carnaval. Não vejo a hora de ter 4 dias inteirinhos dedicados a fazer nada e me divertir! Para mim serão dias de grande descontração e relaxamento (mental, não físico, mas é esse que importa!).

Ao mesmo tempo que estou exausta pela última semana que passei, estou leve com o que estou conseguindo atingir na minha vida pessoal. Eu tinha 2 "médicos" agendados para esta semana, 1 infelizmente desmarcou em cima da hora e o outro consegui ir e fazer mejus procedimentos. Hoje também fui fazer um exame. Estou me sentindo no extreme makeover, sabem? rsrs, é um programa me mostra a transformação total de alguém que deixou de se cuidar por muito tempo!Os resultados são impressionantes!

No meu caso, deixei de me priorizar nos últimos 2 ou 3 anos, mas agora volto com força total e sinto que cuidar da gente faz um bem enorme! Não deveríamos deixar de fazer essas coisas, maus um aprendizado no caminho para a IF.

Também estou firme e forte naquela meta de desapegar de coisas. Assisti a série da Marie Kondo, ainda não consegui colocar em prática o que aprendi, imagino que em Março conseguirei. Mas antes disso, desde o ano passado eu tenho me dedicado a usar itens que guardei durante muito tempo por conta da mentalidade acumuladora que eu tinha. A sensação está sendo ótima e apesar da evolução lenta, vejo que a direção é mais importante que a velocidade.

Esse post é meramente para contar para vocês como foi a semana, como estou ansiosa pelo carnaval e como é, aos poucos, semana a semana que conseguimos evoluir nos nossos objetivos de 2019. Próxima semana será corrida e "ausente", podemos dizer assim, mas voltamos na última semana de Fevereiro (já!?!?!) com tudo de novo com foco nos objetivos de 2019!

Desejo a vocês um final de semana de muito descanso e renovação de energias! Nos vemos no próximo finde!

Abs,
IFM

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Resenha do Livro "As coisas que você só vê quando desacelera"

E aí pessoal? Tudo em cima?

Seguimos fortes nos nossos objetivos de 2019! E um deles é a leitura de livros. Terminei meu segundo livro do ano e escolhi um livro bastante confortável para ler com calma, apreciando mesmo.

Fazia alguns meses que eu estava "namorando" o título deste livro. Eu sou uma pessoa agitada, principalmente no âmbito profissional e vejo que isso às vezes me prejudica. Por isso, o título desse livro me chamou bastante atenção e eu o baixei para experimentar.

A vontade que estou é de comprar vários exemplares e distribuir para todos que gosto. Ele custa em torno de 30 reais, considero um preço acessível pelo conteúdo que ele traz. É um livro leve, com imagens e frases para reflexão, introduzidas através de poucos parágrafos.

"As coisas que você só vê quando desacelera" é um livro escrito por um monge coreano, tem 187 páginas que passam voando à medida que você avança por elas. Eu realmente não sabia que era um monge que havia escrito e até passei a seguir ele nas redes sociais. Virei fã, rs.

O livro contém um prólogo, onde o monge conta um pouco sobre a história dele e como ele ficou conhecido, nas redes sociais inclusive. Conta também a motivação de escrever o livro: muitas pessoas enviavam mensagens para ele pedindo conselhos.  Cada capítulo do livro conta com uma pequena introdução, seguida de poucas frases separadas, que são colocadas para você refletir.

Gostei de cada um dos assuntos de cada capítulo, vou tentar resumir alguns pocos ensinamentos aqui:

Capítulo 1 - Descanso
Principal ensinamento que tirei aqui é que nossa mente é o mundo. Não existe essa separação entre mente e mundo exterior. Quando olhamos para o mundo exterior estamos olhando através da lente dos nossos olhos, ou seja, da nossa mente. A lição maior é treinar nossa mente para se focar naquilo que de fato nos trará sabedoria.

Capítulo 2 - Atenção Plena
Sempre que sentimos alguma emoção negativa, nossa tendência é perder a compustura ou tentar controlá-la, ficando ainda mais submerso nela. O conselho do monge é que a gente se "afaste" dela, respirando, limpando a mente e observando essa emoção como se estivessemos enxergando por fora do nosso corpo. A idéia é ver a emoção surgindo e se dissipando, assim como qualquer coisa da vida, ela também passará.

Capítulo 3 - Paixão
Às vezes temos tanta paixão por algo, que acabamos sendo intensos demais e nos frustrando, porque queremos que os outros vejam e sintam a mesma paixão que temos. Para ter relacionamentos mais harmoniosos, precisamos aprender a controlar nossas paixões, compartilhando o nosso entusiasmo (mas não paixão), com os outros.

Capítulo 4 - Relacionamentos
O monge relaciona de forma direta felicidade com relacionamentos. Nos convida a pensar em como estamos nos focando a cultivar nossos relacionamentos. Se queremos ser verdadeiramente felizes, precisaríamos nos focar nisso e não em bens materiais, cuja alegria é passageira. Trabalhar os relacionamentos de forma equilibrada (e não sufocante) também é importante. Ele também ensina que perdoar pode ser libertador, não para a pessoa que você perdoou, mas para você que deixa de carregar esse sentimento pesado dentro de si.

Capítulo 5 - Amor
 Aqui ele conta sobre seu primeiro amor que, mesmo não tendo dado certo, ao final da relação tudo o que sobrou foi gratidão. E ensina que amor de verdade é equilibrado e acaba de forma respeitosa e grata. 

Capítulo 6 - Vida
Aqui a principal lição é de desfazer de pre-conceitos sobre pessoas e começar a observar e aproveitar as pessoas que cruzam o seu caminho. Todas elas tem algo para te ensinar e muitas delas podem ser nossos mestres espirituais. Ele também apresenta 3 idéias libertadoras para ter uma vida mais completa e feliz: 1) As pessoas não estão tão interessadas em nós como pensamos (não devemos nos preocupar com a opinião delas). 2) Nem todo mundo deve gostar de nós e isso está tudo bem, porque também não gostamos de todo mundo. A questão aqui é aceitar este fato da vida. 3) O maior parte do que fazemos na vida é para nós mesmos e isso está tudo bem. Parar de pensar no que os outros querem e pensar através do nosso coração é o segredo para a vida plena e feliz.

Capítulo 7 - Futuro
Aqui ele conta uma história muito bacana de como palavras de incentivo podem mudar o futuro de alguém e faz inclusive que as pessoas se sintam confiantes o suficiente conquistarem o que querem. Fornecer palavras de incentivo, pode mudar a vida das pessoas. Além disso, não devemos comparar nossa vida com a dos outros, pois cada um tem em seu coração, o destino que quer. Ele explica também algumas maneiras fáceis e práticas de buscar sua vocação na vida e na profissão.

Capítulo 8 - Espiritualidade
Este foi o que eu menos me identifiquei, mas o monge coloca aqui em perpectiva que as religões não são tão diferentes assim e não deveriamos investir tempo em ficar brigando com as pessoas por conta delas. Líderes religiosos de diferentes religiões já foram amigos.

No epílogo, o monge faz um convite para que nós desaceleremos. Quando desaceleramos e nos observamos "de longe", podemos enxergar melhor nossos relacionamentos, nossos pensamentos e nossa dor. Ele termina com: se você vir a face do seu observador silencioso, é porque então terá encontrado a sua face original, aquela de antes de você nascer.

Achei um livro extremamente leve, gostoso de ler e que contém muita sabedoria. É daqueles livros para comprarmos, termos em nossa mini-biblioteca e lê-lo uma vez por ano. Revigorante, energizante e ao mesmo tempo, acalma.

Eu recomendo e convido vocês a lê-lo também. Muita coisa pode ser refletida no nosso caminho rumo à IF e após o atingimento dela também.

Abs,
IFM



sábado, 9 de fevereiro de 2019

A importância da mente na caminhada rumo à IF

Olá pessoal, tudo bem?

Confesso que o que me motiva a escrever hoje são os comentários do post passado. Ia até comentar como foi minha semana, mas vou fazer isso rapidamente e voltar ao foco do post, que são de fato os comentários que estive lendo e respondendo há pouco.

Minha semana foi muito intensa. Infelizmente não consegui parar de trabalhar no horário que me propus no início do ano, pelo menos 3x na semana. Trabalhei bastante, estou em uma época que é necessário e sai apenas 1 dia no meu horário normal. Por outro lado, consegui ir no médico que eu tinha agendado para esta semana e consegui também ir ao dentista. No médico voltarei daqui 6 semanas e no dentista voltarei na semana que vem e no final de fevereiro também. Tudo bem no âmbito das metas da saúde!

Voltando aos comentários, que me motivam a escrever: minha primeira impressão foi "UAU, como temos 2 perfis bem diferentes de pessoas que leem os posts"! E é incrível como cada um enxerga e interpreta o post à sua maneira, à sua luz e ao seu jeito de levar a vida. Explico um pouco mais.

Os 2 grupos são:

1) O grupo determinado à chegar na IF: são aquelas pessoas que ganham de 500 a 100.000 reais, tem seus diferentes contextos, diferentes dificuldades e obstáculos, mas já está com a mente na IF. Vai fazer ser possível. Está traçando seu caminho. Está evoluindo. Sabe que a IF é para ela. É determinada, focada e vai chegar lá. Nos seus diferentes tempos, nos seus diferentes valores. São pessoas que não dão desculpa, não gastam energia invejando ou explicando porque elas não conseguiriam chegar no mesmo patamar, preferem focar a energia em aprender e fazer acontecer.

2) O grupo da mentalidade perdedora. São pessoas que sempre arranjam uma desculpa para falar que o outro tem uma condição melhor que ela. Que o outro tem mais sorte. Que o outro tem melhores contextos. Que o outro não sabe o quanto ela é "coitadinha". São pessoas que acham que todos os outros vieram de uma condição muito superior e que a condição dela é sempre a pior. Seus problemas são maiores. Seus obstáculos são maiores. Pessoas focadas em enxergar o que falta na vida dela e o que não faltou no do outro. Pessoas que gastam sua energia em criticar e dizer o porquê não podem chegar lá. Invejam, se explicam, criticam, e colocam o "não" na frente.


Confesso que estou chocada. Sempre li e ouvi falar desses 2 grupos na vida em geral, mas nunca pensei que isso faria tanto sentido à luz da caminhada da IF. Gente, grande parte da caminhada está na sua vontade, na sua MENTE, no seu FOCO! Se você veio a esta vida para ficar se explicando, arrajando desculpas para não chegar em algum lugar que você quer, fique aonde está!

Cada um de nós que está nessa finansfera, tenho certeza que veio de condições bastante ostis, batalhou muito, colocou algo na cabeça e fez acontecer, de um jeito ou de outro. Se você não se encaixa nesse perfil, não está disposto a reprogramar a sua mente, a rever seu conceito e a dizer "sim, vou chegar lá!", esqueça. Você não tem o essencial para chegar lá que é acreditar em você!

Vejam, eu sempre quis a IF, mas sempre achei que seria muito difícil. Eu mesma me supreendo quando faço um balanço patrimonial e vejo onde estou chegando e o quão rápido. Eu nunca imaginei chegar tão rápido no lugar que eu estou. Mas cheguei pois FOQUEI muito. Abri mão de muita coisa. Mudei minha mentalidade e passei a acreditar que era possível. Dormi pouco, trabalhei muito, priorizei. Revi meus conceitos. E quanto mais eu evoluia, mais eu via que era possível e essa energia boa me retroalimentava a ir mais longe, a querer mais e mais rápido. Olha onde eu cheguei!

Então, mudem a mente e comecem. Comecem e parem de arranjar desculpas. Esqueça se você foi o mais azarado da vida e não teve condições. Em todas as profissões você pode se destacar. Há pedreiros que ganham mais de 10 mil reais por mês. Há cabelereiros que fazem muito dinheiro. Tenho uma amiga que o marido é Uber, trabalha MUITO, mas está fazendo bastante dinheiro e se realizando nisso também.

APENAS PARE. Pare de arranjar desculpas. Pare de achar que os outros tiveram mais sorte. Pare de achar que você é o mais azarado. Pare de achar que a sua condição é pior. PARE!!!!

Eu queria deixar esse alerta aqui, porque é muito triste ficar vendo essas pessoas gastando energia no pessimismo, na crítica, na inveja. É um desperdício de vida. É a sua única vida passando por você e você desperdiçando. Chego a dizer que é pecado.

Espero que este post te ajude, a você que tanto criticou posts meus de "vitória", eu do fundo do meu coração espero que isto sirva para te abrir os olhos e a MENTE.

Abs,
IFM

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Quanto tempo leva para juntar o Primeiro Milhão?

Olá meus amigos, como estão?

Depois de um mês excelente como o de Janeiro, parei para refletir que consigo falar quanto tempo se leva para juntar o 1º milhão depois de você focar de forma extrema no crescimento do seu patrimônio. Conto a vocês o porquê.

Em alguns dos meus posts mais antigos, em que contei minha história de vida e histórico de valores patrimôniais, disse que o grande "eureka" dos investimentos para mim e da IF aconteceu em Fevereiro de 2015.

Foi neste mês, depois de mudar de emprego e consolidar em uma planilha meus gastos e meu patrimônio (de 192k de reais) que eu decidi que iria chegar na IF e que iria focar em 2 coisas para isso:

1) Aumentar meus aportes - iria trabalhar dia e noite para conseguir bons aumentos, me destacar, ser promovida e assim vencer esse mundo corporativo-cão que de bom só tem mesmo o salário caindo na conta.

2) Investimentos - eu iria me dedicar a aprofundar cada vez mais meus conhecimentos em investimentos e iria investir da melhor maneira possível (para mim), de forma a fazer valer os aportes se aumentar o bolinho do meu patrimônio para que ele pudesse crescer sozinho no futuro com a magia dos juros compostos.

E assim foi que fiz, com 192 mil reais na conta, comecei a trabalhar muito duro no campo profissional para aumentar meus aportes e também trabalhar duro no campo pessoal para aprender mais sobre investimentos.

Eu considero essa data - fevereiro de 2015 - o marco ZERO da minha corrida para a IF. Desde muito pequena eu já juntava dinheiro e já me preocupava com o meu futuro, eu poupava. Na época não com mmuito afinco e não com nenhum foco, era apenas o poupar por poupar para o futuro. Por isso, não considero que iniciei do ZERO, porque afinal eu já tinha os 192 mil reais na conta dessas pequenas economias que fiz ao longo da vida.

Foi aí que eu percebi que ao chegar no montante, no mês passado, de 1.192.000, eu posso oficialmente dizer que o tempo que eu levei para juntar 1 milhão de reais foi de 4 anos exatamente. Estou falando de fevereiro de 2015 a janeiro de 2019 de puro suor, foco, alegrias, tristezas e persistência para juntar 1 milhão de reais!

Para quem está começando, acho que vale a pena saber disso, não? Eu, pelo menos, no meu início de caminhada se alguém me falasse que em 4 anos eu juntaria 1 milhão, eu não acreditaria.

Vale dizer que comecei em fevereiro de 2015 aportando menos de 1.500 reais e caminhei até os patamares de aportes que vocês conseguem ver nos meus quase 2 anos de blog. Ainda sinto muito por não ter começado o blog antes e poder olhar para trás e ver todo esse avanço de 4 anos. Mas ainda agradeço por ter começado em Maio de 2017 e conseguir ver pelo menos uns 20 meses de evolução.

Então é isso pessoal, 4 anos para juntar 1 milhão de reais. Quase 50% desse tempo está relatado no blog, mas os 50% mais difíceis e mais batalhadores não estão, infelizmente. É óbvio que ao longo do tempo, esse montante não é dividido em 250 x 4, mas algo como 100, 200, 300 e 400. Na verdade já falei sobre isso em outros posts. O crescimento da curva não é linear, assim como seus aportes não são lineares e nem seus rendimentos.

Mas você, que está desanimado aí por ter pouco ainda e por conseguir aportar pouco, está esperando o que? Daqui 4 anos você vai desejar ter começado HOJE!

Abs,
IFM

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Fechamento (NOVO FORMATO!) de Janeiro/19 - R$ 1.198.411,51 (+ 2,93%)

E aí pessoal, como estão?


Quem aqui achou Janeiro infinito? rs. Vi muita gente "reclamando" que esse mês parecia o mais longo da história e parei para refletir. Para mim, foi um mês que consegui iniciar muitas coisas que eu queria, como ida aos médicos, tempo dedicado à diversão, redução de carga horária de trabalho, enfim, um mês para iniciar práticas e ir em direção às minhas metas de 2019.


Minha sensação é consegui fazer MUITA coisa e por isso, eu também fiquei com o sentimento que o mês foi longo. Mas foi importante para dar alguns primeiros passos.


Resolvi mudar um pouco o formato do meu fechamento mensal. Ele passará a refletir o foco da minha vida rumo à IF agora, que não terá mais o foco somente financeiro, mas também nas metas gerais de vida para 2019. E nesse sentido, porque não separar metas financeiras de metas não financeiras e ir mostrando mês a mês como estou com elas? Com certeza isso trará mais foco ao longo do ano e fará com que o fechamento anual seja apenas uma consequência dos fechamentos  mensais.


Abaixo então, o novo formato:


 METAS FINANCEIRAS:

Aportes: R$ 21.260,00 - Além do salário aqui, ainda tive um pagamento extraordinário por parte da empresa, que fez com que meu aporte se mantivesse em um patamar alto.

Rendimentos: R$ 12.863,89 (representam 1,10%) -  Que mês para a RV amigos! Com certeza se eu tivesse mais ativos em RV, esse valor seria inúmeras vezes maior, mas ainda assim, muito satisfeita em iniciar o ano com um patamar superior a 1% de rendimento mensal.

Total de crescimento do portfólio em Janeiro: R$ 34.123,89 (+ 2.93%) - Fiquei pensando aqui se o ano todo fosse isso. Significaria que eu teria 100 mil reais novos em meu portfólio a cada 3 meses! Isso seria mais do que sensacional, seria realmente uma tranquilidade e paz de espírito de ter um carro zero nada popular entrando a cada 3 meses!

Renda Passiva (utilizando a TSR de 4%): R$ 3.994,71 - 113,75 reais a mais de renda versus mês passado. Batendo na trave do grande 4k de renda passiva que é um dos grandes sonhos!

Onde apliquei neste mês: Renda fixa. Metade está em LCI de banco pequeno e a outra metade ainda na conta corrente. Quero aplicar em CDBs que tenham liquidez diária para aguardar novas oportunidades de entrada na RV.

Relação RV vs RF: 6,8% do meu portfólio está em ações e FIIs (aumento de 0,2% versus mês anterior). Aqui vale dizer que mesmo após toda a alta, ainda estou 2K negativo versus o que eu investi inicialmente (PM). Basicamente Smiles e Multiplus ferraram com minha vida na RV, rs.

Ativos mais valorizados neste mês: ITSA3 (11%), AMBEV (9%). Estou com um % de valorização vs meu PM em cada uma delas de 49,66% e -17,42% respectivamente.

Ativos menos valorizados neste mês: FIGS11 (-14%, meu queridinho, pode significar pessoas saindo antes do fim da RMG), BRCR11 (-2%).

Como eu estou com relação à minha meta do ano (1,5kk): Falta MUITO POUCO para chegar no 1,2kk. Dependendo de como as coisas se desenrolarem nos próximos meses, conseguirei dizer se essa meta foi colocada de forma muito inspiracional ou se se trata de uma meta realista. Hoje, ela representa um sonho intermediário rumo ao 2º milhão, que quero chegar no ano que vem.

Blog (Adsense - 100 dólares):  Esta meta é um pouco menos financeira, mas como vou falar de valores, a deixei aqui. Fechei o mês com 34,53 dólares de saldo, o que eu considerei muito bom, levando em consideração que fechei o ano com 29 dólares. São 19% de ganho versus valor anterior e 5,53 dólares total no mês. Honestamente não sei se chego nos 100 dólares, mas quero que este valor represente o quanto meu blog tem se profissionalizado.

Compras do Mês: Me descontrolei um pouco este mês e além dos gastos normais de sobrevivência, ainda estourei o cartão de crédito (que vai impactar/ser pago mês que vem) com saídas com amigos, pagamento de viagens e compras de produtinhos femininos (coisas para cabelo, pele, roupas, rsrs).




METAS NÃO FINANCEIRAS

Saúde (médicos): Em Janeiro fui em 2 especialistas (dermato e clínico geral), fiz exames e fiz 3 procedimentos diferentes. Próximo mês já estou com compromissos médicos para as 2 primeiras semanas. Considero um EXCELENTE início aqui.

Saúde (exercícios): Aqui não avancei nada. Quero ir no ortopedista e ter certeza que estou bem antes de iniciar algo mais pesado. Ele está na lista de especialistas para eu ir.

Horário de trabalho: Agreguei uma meta aqui de conseguir fazer meu horário de trabalho "normal" pelo menos 2 vezes por semana e idealmente 3 vezes por semana. Das 4 semanas que tivemos no mês, considero que em 2 consegui sair 3x por semana e nas outras 2, apenas 2x na semana.

Livros ou cursos: Terminei 1 livro (que inclusive publiquei um resumo aqui, é como quero continuar fazendo com cada um dos livros que eu terminar) e iniciei outro. Como a minha meta é ler 12 livros no ano, considero que estou em um ritmo ok.

Séries e filmes: Resolvi incluir esta métrica também, porque até coisas muito simples como esta eu estava deixando de fazer no ano passado. As séries que completei neste mês foram YOU e Tyding Up with Marie Kondo. Os filmes, assisti à Birdbox e AnaVitoria. De tudo que assisti, só não recomendo o AnaVitoria mesmo (rs).

Viagens: Comprei minha primeira viagem com milhas, relatada no último post. Ela será uma viagem em um dos feriados que teremos este ano (que não são muitos, snif). Este ano ainda tenho que organizar minhas férias (terei só 10 dias). Minha idéia é dividir em 2 partes de 5 dias para emendá-los com os finais de semana e aí tentar fazer viagens mais curtas de 9 dias cada.

Encontros com amigos: Quero monitorar isso também. Não quero me afastar das pessoas que gosto por estar focada demais no aspecto financeiro. Neste mês, consegui iniciar o ano muito bem, com encontro com amigas de infância e 2 encontros com amigos antigos de outros trabalhos.


 Mês que vem espero muitas coisas boas. Já tenho 3 especialistas diferentes agendados (dermato de novo, endocrino e dentista), tenho uma viagem à trabalho no meio do mês (1 semana) e no final do mês estarei embarcando novamente para uma viagem de Carnaval (vocês acharam que só porque eu estava namorando eu ia deixar de comemorar esta época do ano que para mim, é minha preferida? nananinanão!!!).


Por estar levando a vida no trabalho mais "leve" e estar me concentrando em mim mesma, vejo que eu mesma estou encarando algumas coisas de forma diferente. Já não fico em um pico de stress fenomenal quando alguma coisa dá errado no trabalho e isso reflete em como eu reajo nas mais diversas situações (mudança para melhor).


Ao mesmo tempo, estou vendo como é bom ter amigos e poder olhar para outras partes da vida que não seja a financeira: tomar uma cerveja gelada com quem faz tempo que você não via, jogar conversa fora, assistir um filme tosco, assistir uma série intrigrante, coisas que não exigem grandes investimentos financeiros, mas que nos trazem leveza e mudam como encaramos a vida.


Que o caminho para a IF de vocês neste ano também seja leve e ao mesmo tempo focado, como ele deve ser!


Abs,
IFM

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Primeiro resgate de Milhas na vida!

E aí pessoal!

Notícia mais do que boa: consegui fazer meu primeiro resgate de passagem com milhas! Desde a fase que me tornei a louca das milhas (dei uma desencanada nisso faz um tempo), eu vinha juntando e juntando pontos para quem sabe, um dia conseguir resgatar as milhas!

Pois bem, me vi "obrigada" a fazer meu primeiro resgate agora em Janeiro, porque parte dos pontos iam vencer. Comprei uma passagem "básica" para viajar no feriado de novembro, um dos únicos que temos neste ano, para ir para um destino aqui perto na América do Sul.

É um destino que não é novo para mim, mas ao mesmo tempo é novo para pessoas com quem vão comigo na viagem. Vou tentar colocar alguma novidade no roteiro, pois viajar é sempre bom!

Confesso que para mim a grande surpresa foi ver o volume dos impostos! Chegou a ser quase 1/3 do valor da passagem de quem está indo comigo. Achei alto demais! Fora que quem comprou a passagem por "completo", consegui dividir em 4x sem juros e eu tive que pagar os impostos à vista, ou seja, daqui a alguns dias quando o cartão vencer.

Enfim, tudo é muito novo para mim, estou feliz em conseguir resgatar meus pontos, viajar e aproveitar um pouco dos gastos que fiz no cartão de crédito no passado. Confesso que relaxei um pouco nesse quesito dos pontos e só lembrei agora, quando vi que Janeiro de 2019 chegou! rs

No geral, não acho que vale a pena fazer compras malucas para acumular pontos. Pagar a passagem, comprando-a com antecedência e em alguns sites de desconto para mim pode ser mais vantajoso do que ficar como louco atrás de milhas.

Ainda tenho alguns bons pontos, acho que o suficiente para fazer mais umas 2 viagens internacionais. A idéia é justamente essa, parar um pouco de comprar passagens por conta própria e aproveitar o que os pontos do cartão podem me oferecer nas próximas férias!

Abs,
IFM

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Resenha de Livro: Como se defender de Ataques Verbais - Barbara Berckhan

E aí pessoal, tudo bem?

Uma das metas do ano é leitura. E eu quero cumpli-la com louvor. Para começar o ano, baixei um livro curto, mas cujo o título me chamou a atenção, especialmente pela utilidade que ele pode ter em ambientes tóxicos, como o trabalho.

É sabido que muitas vezes mais do que a nossa habilidade técnica, o ambiente profissional exige também um jogo de cintura fora do normal, uma inteligência emocional realmente alta. E somos avaliados por essa efetividade.

O título me chamou a atenção especialmente em uma época que estou trabalhando com muita gente com perfil agressivo e que quer desestabilizar o coleguinha para se mostrar superior. Então passei esse livro na frente de outros que até já havia começado.

Ele é curto, tem 92 páginas e tem letras grandes. 2 dias e poucas horas em cada um deles foi suficiente para terminar de lê-lo. Em geral, achei um tom um pouco repetitivo e um resumo cai muito bem para aprender alguns conceitos.

Eu sou daquelas que sempre tira alguma coisa de útil nos livros e dessas 92 páginas eu tirei técnicas a serem utilizadas quando algum agressor expôr palavras de grosserias. São idéias boas, que é bom ter na cabeça na hora que você precisa.

Além disso, o livro ensina a se desfocar das palavras de agressão e focar os pensamentos em qualquer outra coisa. Essa é a parte mais dificil para mim. Normalmente quando alguém me provoca, quero responder à altura, mas se pensarmos que são poucos segundos que não vão influenciar em nada nas nossas vidas, tudo fica mais fácil. Pensamos na próxima viagem que faremos ou até no tamanho da nossa conta bancária e as preocupações e nervosismo vão embora.

Recomendo a leitura, mas caso queiram algo mais prático, deixo meu resumo, abaixo:

Resumo do Livro: Como se defender deataques verbais

Confesso que mesmo sendo pequeno o livro, tive dificuldades de me concentrar e ir até o fim. Ainda estou descobrindo se gosto realmente de ler, pois tenho me esforçado nesse sentido. No final eu acho muito bom terminar, principalmente depois dos conhecimentos adquiridos, mas na hora é sempre meio "sofrido". rs.

Próximo livro, vou ver se leio algo mais "light" e mais divertido.

Abs,
IFM