sábado, 13 de outubro de 2018

Idiomas: o por quê de eles serem tão importantes

Pessoal, tudo bem?

Feriado bom e em boa hora esse ein? Estava precisando. Stress no trabalho no auge!!!

Mas vamos ao que interessa: no post retrasado me perguntaram como eu aprendi inglês e como eu mantenho a minha flulência no idioma. Quero responder essa pergunta em um post, porque acho que ela abre uma série de possibilidades de discussões.

Para começar: quando falamos de inglês, esquecemos que temos outros vários idiomas que são importantes. Inglês é o ponta pé inicial para você se desenvolver, mas muitas empresas hoje operam em estruturas américa latina e o espanhol se torna fundamental. Minha dica é: nunca pare de aprender idiomas. Se você já é fluente no inglês, ótimo, vá para o espanhol. E assim por diante.

Além de inglês e espanhol, outras empresas são de origem francesa, alemã e até coreana. Podemos discutir aqui por horas, mas é inegável o como você já "começa o jogo ganhando" se você fala o idioma da matriz. Em reuniões, tudo o que as pessoas do corporativo da empresa mais querem é falar seu próprio idioma e sim, você ganha pontos se conseguir desenvolver uma conversa, ainda que com erros e rudimentar, no idioma local.

Na minha experiência profissional, vi uma série de profissionais com conhecimento técnico e até com comportamento nem tão adequado, crescer rapidamente ou conseguir uma boa vaga por ter conhecimento em outro idioma. Quando falo ter conhecimento quero dizer conseguir conversa. Sim, porque de nada adianta você ficar trocando 90 emails usando o google tradutor (ou até tenho fluencia na escrita), se você não conseguir participar de uma call ou tirar uma dúvida por telefone. É fato.

E é mais fato ainda que muitos chefes conseguem ensinar tecnicamente seus liderados, conseguem dar feedback sobre comportamento, mas não consegue ensinar alguém um novo idioma. O estudo, persistência e dedicação para aprender um novo idioma tem que vir do funcionário e, dificilmente depois que ele está já com a vaga garantida, ele vai se dedicar tanto neste ponto.

Por isso, minha dica aos mais jovens é: aproveite e comece a estudar o quanto antes. Aproveite o tempo  que você tem livre porque ainda não trabalha 14 horas por dia e vá estudar um idioma. Faça intercâmbio, se for possível. Trabalho voluntário no exterior, se não for possível o intercâmbio.

Minha história com idiomas começa ainda criança. Eu gostava de bandas que cantavam em inglês e me divertia (ao mesmo tempo que me desafiava) traduzindo as letras das musicas. Isso foi fazendo com que ainda muito pequena, eu fosse aprendendo vocabulário e estudasse por conta própria tempos verbais. Esse foi meu primeiro contato com inglês.

Depois na adolescência eu pedi encarecidamente para meus pais para eu poder ter aulas de inglês. Confesso que me ajudou um pouco, mas não foi determinante. Não me sentia pronta para conversar com um "gringo". Eu seguia ouvindo minhas músicas, fazendo minhas traduções, mas sentia que faltava algo mais.

Quando entrei na faculdade, começei a trabalhar como free-lancer e fui juntando um dinheiro, com o objetivo de fazer um intercambio a trabalho. Depois de alguns meses, consegui o suficiente para poder passar as férias da faculdade no exterior, trabalhando de forma digna. E esse foi o grande "pulo do gato" na minha trajetória com os idiomas.

Só estando fora do país, 100% imersa em outro idioma, para você garantir que consegue se virar e começar a tratar o idioma não como um desafio, mas algo natural e que faz parte do seu dia-a-dia. Pelo menos para mim foi assim. Foi uma das épocas mais gostosas da minha vida também, me desafiei não só no idioma, mas morando e sobrevivendo sozinha, ainda muito jovem.

Foi um dos dinheiros mais bem gastos da minha vida. Às vezes a gente tem que abrir mão de "100% do que temos" para atingir aquilo que vai mudar a trajetória da nossa existência. E foi isso que eu fiz. Usei todo o dinheiro que eu tinha juntado ao longo de vários meses para ir em busca do que eu sentia que ia fazer uma diferência enorme na minha carreira.

E fez. Posso dizer que todos os empregos que eu consegui também foi por conta da fluência no idioma. Como eu mantenho o contato com ele? Alguns empregos/posições exigem mais, outros menos. É normal que aqueles que exigem mais você fica com uma fluência muito maior. Em épocas que você está em posições que exigem menos, você fica meio "travado". Mas é só voltar a usar o idioma que parece que a memória retorna e você volta a falar naturalmente.

Hoje mantenho contato lendo artigos em inglês, ainda ouvindo músicas, usando quando é possível no trabalho, vendo filmes, etc. Não faço mais aulas (na verdade nunca mais fiz). Hoje estudo outros idiomas.

O mais importante de tudo isso para mim é você nunca se achar "velho demais" para aprender algo. Ou desmerecer a importância desse conhecimento. Aprender idiomas é uma delícia (eu sempre gostei e sempre encarei como algo bom) e é algo que abre nossos horizontes para o mundo. Independente de carreira, todos deveriam estar interessados em se comunicar com outras pessoas de fora do Brasil. Afinal, quem não gosta de viajar e entrar em contato com outras culturas?

Não vejo a hora de voltar a ter mais tempo e me dedicar mais a esse assunto!

Espero que eu tenha ajudado!

Abs,
IFM

35 comentários:

  1. O que você acha de a mulher ir pra cama com o cara no primeiro encontro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk esse blog ainda não é Amor e Sexo anon!

      Excluir
    2. 17:15 o que você acha do homem ir pra cama com a mina no primeiro encontro?

      Excluir
  2. Salve IFM. VC fez intercâmbio para qual país? Estou querendo fazer intercâmbio depois de Velho, qual país indica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anon,
      Acho que tem que ser um país que você tenha curiosidade em conhecer e principalmente morar. Você já vai estar fora da sua zona de conforto só pelo idioma, portanto, procure um país que você se sinta minimamente confortável com o que leu sobre a história e a cultura local.
      abs,

      Excluir
  3. Post inspirador! Quanto tempo durou sua estadia no exterior nas férias da faculdade? Vc acha que cursos de 20 ou 30 dias em outros países já ajudam ou são curtos demais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Anon! Teve gente (abaixo) que reclamou! rsrs
      Foi umas férias mesmo, não foi muito.
      Eu acho que ajudam e muito. Eu tentaria pelo menos 30 dias para garantir uma "reciclagem cerebral" e um mergulho na "nova vida". 20 dias acho pouco.
      Abs!

      Excluir
  4. Meu sonho seria ser poliglota, mas ainda nem sei falar inglês.

    Os idiomas que eu queria falar são: francês, alemão, russo, árabe, japonês e espanhol. Español é o último da lista pois esse idioma não é atraente para mim.

    E outra, é difícil você saber por onde começar a estudar um idioma. Eu não sei por onde começar, nenhum site diz isso, por mais que eu conheça.

    No caso do Inglês eu tenho mais afinidade pois é o idioma de 99% das músicas que eu curto. E também, já sei, por causa das músicas, reconhecer palavras que um brasileiro médio não saberia. Mas tanto speaking quanto listening meus são 0%. Além disso, o ambiente também influencia, onde moro todo mundo acha desnecessário aprender inglês, pois ninguém pretende mudar daqui. Não tenho pais ricos para fazer intercâmbio, e também, quando começar a trabalhar não posso ficar muito distante pois meu irmão mais velho tem um transtorno mental e eu não poderia deixar ele abandonado só com minha mãe. E as bolsas de estudos são só para quem é "líder", "jovens líderes", eu não me encaixo nesse perfil.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau Anon!
      Acho que não tem muito dessa de por onde começar não viu...é vivência e curiosidade mesmo.
      Pais ricos para fazer intercambio: sério que você não consegue trabalhar e juntar uma grana para fazer um, nem que seja daqui um "bom tempo"?
      Sobre seu irmão: sua mãe não consegue temporariamente dar conta? Você é o único irmão dele? Seu pai?
      Não espere bolsas de estudo, sorte ou melhor momento; Trabalhe, junte uma grana por mês, veja quanto custa o intercâmbio e faça. Quando fui eu voltei 10kg mais magra porque economizava em comida e, foi tudo bem, consegui fazer e estou viva aqui...rs.
      Abs.

      Excluir
  5. IFM vc já levou esse blog mais a sério... agora que arrumou o boy abandonou legal mesmo

    ResponderExcluir
  6. Realmente não tem maneira melhor de aprender um idioma dq morar fora, acredito que saindo do Brasil com uma base a pessoa aprenda em 3 meses oque levaria anos para aprender em uma escola. Tive a sorte de fazer um intercâmbio quando ainda jovem e apesar da experiencia ter sido difícil o inglês que aprendi ficou comigo a vida toda. Em mais alguns meses estarei FIRE e me mudarei para a Indonésia, quero ver se ainda consigo aprender o idioma local só de morar por lá... espero não estar muito velho para isso!rs

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente SRIF, é bem por aí. E claro que não está velhor para isso, que delícia chegar neste momento ein!!! Quero ver seus relatos pós FIRE! =)

      Excluir
  7. Mestrado: fazer ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, depende do que vocÊ quer para sua carreira. Veja onde quer chegar e veja se as pessoas que chegaram lá fizeram mestrado e se foi importante nesse caminho.

      Excluir
  8. IFM

    Acho super valido o Post. Até por que tendo um idioma a pessoa terá melhores condições de galgar cargos mais altos na empresa, com isso aumentando sua remuneração e consequentemente maiores aportes.

    Hj em dia o que vemos muito são as pessoas fugindo dos cursos tradicionais, aqueles que iniciam com a gramatica primeiro. Temos vários professores que de uns 10 anos prá cá tem outra abordagem.Eles falam o seguinte. Quando nascemos pra aprender nosso idioma não aprendemos a gramatica, e sim vamos falando aos poucos o significado das coisas. Depois de um tempo, já com um certo vocabulário começamos a entender a parte gramatical. Aos traduzir músicas, acredito que seja um pouco por ae tb.

    Sigamos aportando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso Kspov. É triste ver pessoas tão boas, mas porque não falam um idioma às vezes ganham bem menos por isso.
      Aportar é vida neste início....

      Excluir
  9. IFM,
    Não tem a ver com o post, mas assim que vi a queda brusca de Smiles, lembrei de vc.. :( ainda está posicionada no ativo?
    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. =(
      Pior que estou. Já nem me desespero muito mais. Primeiro levei uma esfrega da Multiplus, agora veio essa com a Smiles. Aprendizados?
      - bolsa de valores brasileira tem que ter muito sangue frio e saber que pode perder dinheiro MESMO.
      - se for investir na bolsa, melhor se posicionar em ativos mais consolidados e com menor risco (se você não topa perder)
      - diversificar

      Pois é. Seguimos aí não é mesmo?
      =(((((((
      Abs,

      Excluir
    2. Putz que droga IFM! Infelizmente a bolsa brasileira é isso mesmo. Os minoritários na maioria das vezes tomam ferro. Você chegou a vender as ações?
      Sobre o acordo da Gol com a Smiles, ainda tá meio nebuloso, a CVM vai até investigar.
      Mas é isso, vida que segue. Concordo com sua ideia de tentar buscar uma diversificação na sua carteira de ações.
      Abs

      Excluir
  10. É seguro investir no Inter? Em quais produtos de lá vc investe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,
      Eu nunca tive problemas e vejo as ações do Inter subindo de forma incrível na B3. Invisto em LCI/LCA lá.
      Abs

      Excluir
  11. Desistiu do blog? Sumiu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Anon...só estou com uma certa falta de tempo ultimamente...

      Excluir
    2. Qual melhor banco dos grandes pra ter conta?

      Excluir
    3. eu sempre curti o Itaú e continuo nele. Santander já fui "enganada" e Bradesco eu nunca tive conta, não posso opinar (nunca me chamou atenção também).
      abs,

      Excluir
  12. Adorava o blog, não abandona não... esse namoro acabou com sua frequência de postagens e você parou de responder o pessoal com educação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, eu não abandonei. Não sei porque vocês tem falado isso, fico chateada...
      Em que momento eu deixei de usar a educação aqui? pode me dar um exemplo, por gentileza?

      Excluir
  13. Oi.. pode me dar uma opinião sincera? As mulheres curtem os marombas?

    ResponderExcluir
  14. Pena que vc chutou o balde pro blog

    ResponderExcluir

Obrigada por tornar esse espaço um lugar fértil para troca de idéias! =)